Beg_abc_Eng dior's designs were voluptuous One of the most exciting stories to discuss is China.prix casquette new york With an emerging middle class and growing taste for Western culture, Michael Kors could really make an impact in this country.vintage ralph lauren polo sport The company has seven retail stores open in China and is still in the early phases of creating and building brand awareness.gucci chaussures homme 2011 Costner plays Ethan Renner, an aged CIA veteran who learns he has terminal brain cancer that has spread to his lungs, giving him only months to live.thrustmaster joystick t 16000m He decides to use his remaining days going to Paris to repair his estranged relationship with his ex wife and teenaged daughter Zoey (Steinfeld).viagra 100 mg tablet He is contacted by Vivi Delay (Heard), a CIA assassin who wants him to track down and kill an illegal arms dealer known as Wolf While Renner is reluctant, Vivi provides an experimental drug which could greatly extend his life in exchange for this final assignment.kamagra wiki Keep a wardrobe mixed with hot and cool clothes for New York's wacky and variable weather.kamagra oral jelly sydney Cold dry air from the north, humid winds form the south, cloudy, damp influences from the lake and ocean waters, and high pressure storm influences all combine to make unusual weather in the city.kamagra gold uk Count on long, unusually cold spells.twitter bet365 .bovada boxing But you know, even the petites isn't quite right.sports bets in vegas It's meant for women under 5'2 and I'm slightly too tall. All the pants are too short. While the placement of residential huts in a village was not regulated, the ceremonial enclosure (Vanquech) and the chief's home were most often centrally located.[25]Relatively much is known about the native inhabitants in recent centuries, thanks in part to the efforts of the Spanish explorer Juan Rodrguez Cabrillo, who documented his observations of life in the coastal villages he encountered along the Southern California coast in October of 1542.[26] Fray Gernimo Boscana, a Franciscan scholar who was stationed at San Juan Capistrano for more than a decade beginning in 1812, compiled what is widely considered to be the most comprehensive study of prehistoric religious practices in the San Juan Capistrano valley.[27] Religious knowledge was secret, and the prevalent religion (called Chinigchinich) placed village chiefs in the position of religious leaders, an arrangement that gave the chiefs broad power over their people.[28] Boscana divided the Acjachemen into two classes: the "Playanos" (who lived along the coast) and the "Serranos" (who inhabited the mountains, some three to four leagues from the Mission).[29] The religious beliefs of the two groups as related to creation differed quite profoundly. Kroeber published the following observations with regard to the Juaneo religious observances:We know that they adore a large bird similar to a Kite, which they raise with the greatest of care from the time it is young, and they hold to many errors regarding it.[32] When a new moon shows itself they make a great outcry, which manifests their interest ("negosijo"). If there is an eclipse of the sun or of the moon, they shout with still louder outcries, beating the ground, skins, or mats with sticks, which shows their concerns and uneasiness.[33]Mission Period (1769 1833)(CC) Photo: Zephyrin Engelhardt / Robert A..
Caracterização do Curso

Caracterização do Curso

A história da ocupação e a economia do Estado de Mato Grosso são marcadas pela exploração dos recursos naturais, como aconteceu na maior parte do país desde os tempos coloniais. No caso do Mato Grosso, no século XVIII, esta ocupação ocorreu em um primeiro momento pelo extrativismo mineral e, num segundo momento, a partir de meados do século XX, pelo extrativismo vegetal.

Nos últimos trinta e cinco anos, vem se desenvolvendo no Estado um processo de ocupação que teve e ainda tem na agricultura e na pecuária a sua principal base de sustentação. Em conseqüência desse processo, o Estado vem apresentando, nesse período, um crescimento populacional acima da média nacional, acarretando em um processo intenso de urbanização, marcado pela expansão urbana dos centros tradicionais surgidos na época da colonização, como também, pelo surgimento de novos aglomerados urbanos, no sudeste e na fronteira da expansão agrícola do Norte do Estado. 

Essa ocupação se deu, e ainda se dá, sem levar em conta as potencialidades e limitações do meio físico. De fato, as cidades são os locais aonde mais intensamente o meio físico vem sendo ocupado, por meio da urbanização de áreas impróprias, ocasionando o comprometimento precoce dos equipamentos urbanos ou ainda, a ocorrência de condições de risco como inundações, erosões e subsidências, colocando em perigo a vida e o patrimônio da população, em diferentes graus.

Esse rápido crescimento das cidades no Estado de Mato Grosso, bem como o incremento das atividades agropecuárias e, mais recentemente, agroindustriais, associados às atividades de extração mineral, vêm ocasionando uma intensa exploração dos recursos hídricos de maneira geral, e em particular das águas subterrâneas, comprometendo seu uso pelas futuras gerações. Embora no Estado os recursos hídricos superficiais sejam abundantes, sua captação e suprimento para o consumo humano, industrial, agrícola e pecuário são limitados por fatores econômicos e muito em breve por condições de contaminação e poluição. Deve-se ainda, levar em consideração que devido à grande expansão demográfica e das atividades econômicas do Estado, a demanda pela água tem aumentado consideravelmente.

Entretanto, apesar da grande disponibilidade hídrica do Estado, os principais rios têm sofrido alterações dentro dos aspectos de quantidade e qualidade decorrentes principalmente da falta de infra-estrutura básica de saneamento, de esgotos sanitários e resíduos sólidos, associados às contribuições difusas oriundas das expansões das fronteiras agrícolas, as quais ampliaram de maneira substancial as áreas agricultáveis, colocando o Estado na liderança da produção de grãos e de algodão no país.

No entanto, grandes reservas de água subterrânea, representadas especialmente pelos aqüíferos Guarani, Furnas e Parecis, ainda não são aproveitadas, podendo contribuir de maneira efetiva para a solução dos problemas básicos de abastecimento de água, fomentando o desenvolvimento econômico. Urge, portanto, que se desenvolvam estudos que permitam a exploração sustentável desses aqüíferos.

Pesquisas sobre o potencial e a qualidade dos recursos hídricos têm merecido um destaque cada vez maior em todos os países. No Brasil, poucos estados possuem conhecimentos satisfatórios sobre as suas reservas de águas, de maneira a garantir a sua utilização e conservação. O Estado de Mato Grosso inclui-se entre aqueles mais carentes em estudos sobre os recursos hídricos, apesar do seu alto potencial e da estratégica posição geográfica, que lhe asseguram importante papel armazenador e de nascedouro das maiores reservas hídricas superficiais brasileiras, como as representadas pela Bacia Amazônica, Bacia do Paraguai e Bacia do Araguaia, além do Pantanal Mato-grossense. Diante deste contexto, cabe à UFMT exercer papel importante na formação de recursos humanos capacitados para atender a essa demanda regional e também nacional.

As questões relacionadas a recursos hídricos exigem uma abordagem multidisciplinar dada a complexidade e multiplicidade de fatores envolvidos que requerem, para a sua resolução, a participação de profissionais de diferentes áreas de formação. 

Assim sendo, este programa está estruturado em uma área de concentração – Recursos Hídricos: Manejo e Conservação –, com duas linhas de pesquisa: i) Dinâmica dos Recursos Hídricos Superficiais e Subterrâneos e ii) Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos. Trata-se de uma proposta multidisciplinar envolvendo professores de formações diversas que têm como principal interesse de pesquisa a água, como se pode constatar pelos projetos de pesquisa em andamento e os recentemente concluídos, bem como pelas publicações produzidas. O corpo docente proposto para este programa está composto por: 4 geólogos, 2 químicos, 4 engenheiros, 1 matemático, 3 agrônomos, 2 biólogos, 1 geógrafo e 1 físico.

A implantação do Mestrado em Recursos Hídricos permitirá incrementar as atividades de pesquisa e a produção científica do grupo e deverá contribuir para a formação multidisciplinar de recursos humanos qualificados na área de manejo de recursos hídricos. 

A criação deste programa foi aprovada pelo Conselho de Ensino e Pesquisa desta Institutição – Consepe e regulamentada através da Resolução nº 38 de 07.04.2006.

Formulário de Login